Pages

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Elizabeth Taylor é eleita celebridade mais fotogênica pelo Site My Memory

A atriz Elizabeth Taylor foi nomeada a celebridade mais fotogênica de todos os tempos, segundo uma pesquisa divulgada na úlitma terça-feira (23) na qual também aparecem Jennifer Aniston e David Beckham.
Em cena do filme 'Gata em teto de zinco quente', de 1958
Conhecida por sua beleza e deslumbrantes olhos violeta, a protagonista de "Cleópatra" ultrapassou a atriz de "Friends" como o rosto mais bonito na frente das câmeras, em uma pesquisa realizada entre 1,5 mil pessoas pelo site de fotografia britânico "MyMemory".
No filme 'Disque Butterfield 8', de 1960  
O terceiro lugar na classificação dos mais fotogênicos da história, que faz distinção entre homens e mulheres, é o jogador inglês David Beckham, estrela de diversas propagandas, incluindo uma de roupa íntima.
No longa 'Suddenly Last Summer', de 1959
Grandes estrelas de Hollywood como Audrey Hepburn e Marilyn Monroe contam com um lugar de destaque na classificação, ocupando a quinta e a oitava posições, respectivamente. Já a italiana Sophia Loren não ficou de fora, ocupando o nono lugar. Marlon Brando e James Dean, outras lendas do cinema, estão na sexta e décima colocações. Entre as atrizes mais jovens destacam-se Angelina Jolie e a exuberante Megan Fox, votada a quarta pessoa mais fotogênica de todos os tempos.
Na década de 80
Rebecca Huggler, cofundadora do site e encarregada da pesquisa, chamou atenção para o alto número de antigas estrelas do cinema entre as as primeiras colocações, o que prova que "as fotografias ficam para sempre".

Fonte Estadão

domingo, 28 de agosto de 2011

Loooooooooooooooonga exposição

Ultimamente andei fazendo alguns experimentos com longa exposição, todos saíram BEM meia-boca, ainda estou achando a melhor forma de usar minha fisheye para esse intuito. Daí me deparei com uma foto na net feita com 34 meses de exposição (vou digitar de novo só pra vocês não pensarem que foi erro de digitação: 34 MESES!).


Pesquisei um pouco mais sobre ela e descobri que foi feita por um artista chamado Michael Wesely em Nova York. Ainda não entendi como o filme não foi queimado com a luz de 34 meses. Vivendo e aprendendo. Se alguém souber mais alguma coisa sobre esta fotografia, por favor, comenta que eu quero saber.

Bem, para quem quer se aventurar nas longas exposições, o básico de equipamento que você deve ter é uma câmera com a opção Bulb (geralmente indicado por um B), ele permite que você controle o tempo de exposição, mantendo o obturador aberto pelo tempo que o disparador estiver pressionado. Isso nos leva a outro equipamento fundamental: um cabo disparador. Claro que você pode usar seu dedo para tanto, mas por mais tranqüilo e imóvel que você acha que está, você vai tremer e possivelmente estragar tudo. Outro item é um bom tripé, que vai manter a câmera firme pelo tempo da exposição. Talvez por não ter nem o cabo nem o tripé minhas experiências ainda não deram certo.

A longa exposição permite experimentos incríveis. Para se ter uma idéia achei no blog Aiso600 ótimos exemplos de Light Painting, que como o próprio nome sugere é pintar com luz. Enquanto o obturador fica aberto, você usa uma lanterna ou um apontador laser para “desenhar”.


Você pode ainda ir para alguma praia mais deserta ou para o meio do mato e conseguir estas fotografias de tirar o fôlego.

 

Fontes: Gizmondo 

sábado, 27 de agosto de 2011

Na mesa do bar

Um dos assuntos mais legais de se fotografar são pessoas, melhor ainda se for amigos, e onde é que os amigos ficam mais soltinhos e a vontade para fazer caretas e render seu filme? Numa mesa de bar claro.  Porém a tecnologia analógica tem suas limitações quanto a luz, podendo dificultar o aproveitamento da noite. Então o Vida Analógica foi à campo e testou as limitações da lomografia na mesa do bar. 

Use o flash, sempre. Se você tiver como usar filtros e jogar cores nas pessoas, melhor ainda.

 

Faça duplas, triplas e quádruplas exposições. Como a luz é pouca, isso ajuda a não deixar as fotos sub-expostas, além de toda a graça da mistura

 Misture texturas com gente, 

 coisas com gente,

 gente com a prórpria gente,

 gente com gente com gente...    

Use o álcool a seu favor, peça sempre uma careta e click a vontade!

 

As fotos foram feitas com filmes de ASA 400, bacana mesmo seria um filme 800, mas fica para a próxima.

Vai sair esse final de semana? Leva tua câmera e depois mostra o resultado pra gente =D Só não esqueça sua câmera no bar, nem de pagar a conta. A gerencia agradece.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Fotógrafos - Vivian Maier

Vivian e sua Rolleiflex
Um jovem de 26 anos chamado John Maloof, comprou algumas fotografias no leilão de uma casa de penhores com a intenção de ilustrar uma pesquisa sobre a história de sua vizinhança em Chicago. Essas fotografias por sua vez chegaram na casa de penhores através de um corretor, que vendeu algumas caixas de sua inquilina — aparentemente a própria fotógrafa — por falta de pagamento. Maloof ao adquirir as primeiras fotografias em 2007, recorreu a mesma ação na casa de leilões para adquirir várias outras, incluindo rolos de filmes que nunca foram revelados. Até então john não sabia qual era o nome da fotógrafa e supunha apenas que ela era francesa. Em um dos últimos lotes de fotografias adquiridas, John Maloof descobriu sua identidade até então anônima: Vivian Maier. Ao buscar na internet por seu nome, ele encontrou seu obituário com data de falecimento de apenas alguns dias antes.

Vivian Maier (01 de fevereiro de 1926 - 21 de abril de 2009) nasceu em New York mas foi na França que  passou a maior parte de sua juventude. Voltou para os EUA em 1951 onde começou a trabalhar como babá e cuidadora da família Gensburgs. Em suas folgas e nos passeios com as crianças Gensburgs, Maier fotografava o cotidiano das cidades.  Tirando fotos Incessantemente
, ao longo de cinco décadas, ela acabou nos deixando mais de 100 mil negativos, a maioria deles feitos em Chicago e Nova York na segunda metade do século XX.

Usando uma câmera Laica IIIc e varias outras SLR alemãs, a maior parte dos seus negativos são em 120 mm e preto e branco. As fotografias de Vivian possuem carater social tendo as pessoas, principalmente crianças e idosos, como elemento central da sua obra. Com um timming, que se a fotografia fosse matemática eu chamaria de preciso, suas fotos são em maioria espontanea e suas composições cinematograficas.
 





Outras fotos Clique Aqui
Fontes: Site e Blog do John Maloof - seu principal curador, e Revolução Etc.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Um filme e duas câmeras

Passeando por um fórum de discussão sobre fotografia analógica me deparei com as fotos da Goretti Feitosa, de Fortaleza. Ela fotografou um único filme em duas câmeras diferentes e de efeitos estéticos bem distintos e marcantes – uma Supersampler e uma Fish eye 2, ambas da marca Lomography.




Experimentos como o de Goretti são comuns no mundo da Lomografia - já que um dos baratos desse tipo de fotografia é experimentar - mas não é comum conseguir casar tão perfeitamente as duas imagens.

VIDA ANALÓGICA – Como você conseguiu centralizar as duas exposições?
GORETTI - Não é possível saber se vai acertar. Você vai fotografando normalmente e no final do experimento é que você vê como ficou. E a graça está justamente nisso: em não saber.

VA - Que filme você usou?
G - Um Lomography ISO 100

VA - Onde as fotos foram feitas?
G - A primeira vez que usei o filme foi em uma praia de Fortaleza e na segunda usei em Jericoacoara, um paraíso aqui no Ceará.

VA - Você pode ensinar aos nossos leitores iniciantes na Lomografia como fazer fotos como as suas?
G - Você usa um filme numa câmera e quando terminar o rolo rebobina. Mas para utilizá-lo novamente, é importante que você deixe uma pontinha dele pra fora, que será colocado na outra câmera. Para isso, vai rebobinando e quando perceber que tá acabando para de rebobinar. Tudo isso exige sensibilidade e conhecimento da sua câmera. Caso não consiga e rebobine todo, vá ao laboratório e peça pra eles puxarem a pontinha do filme, não mande revelar, óbvio. Depois você coloca o filme (como um novo) na outra câmera.

Para ver outras fotos da Goretti visite a sua página na Lomography clicando aqui .


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...